Contabilização das raridades

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Gonçalo Elias em Dom Nov 01, 2015 2:53 pm

tichodroma?
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20634
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por pedro121 em Dom Nov 01, 2015 4:01 pm

Gonçalo Elias escreveu:tichodroma?

Não, é uma espécie rara mas à uma espécie muito parecida e que ocorre em Portugal mais frequentemente e em períodos não muito sobrepostos. Smile
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 12076
Idade : 43
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por pedro121 em Dom Nov 01, 2015 4:04 pm

PNicolau escreveu:
Para que queres dados se não tens ninguém a analisá-los?

Bem, ninguém é um exagero, tens poucas pessoas.
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 12076
Idade : 43
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Gonçalo Elias em Dom Nov 01, 2015 4:22 pm

pedro121 escreveu:
Gonçalo Elias escreveu:tichodroma?

Não, é uma espécie rara mas à uma espécie muito parecida e que ocorre em Portugal mais frequentemente e em períodos não muito sobrepostos. Smile

Com essas indicações só me ocorre o Phalaropus lobatus.
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20634
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por PNicolau em Dom Nov 01, 2015 6:26 pm

pedro121 escreveu:
PNicolau escreveu:
Para que queres dados se não tens ninguém a analisá-los?

Bem, ninguém é um exagero, tens poucas pessoas.
Foi o Gonçalo quem disse, eu sei que pelo menos tu fazes essa análise.
Mas penso que uma análise a sério como os britânicos fazem era muito bem vindo. Se tiver tempo e vontade, logo penso nisso.
avatar
PNicolau

Número de Mensagens : 5793
Idade : 24
Local : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por pedro121 em Seg Nov 02, 2015 3:42 am

Gonçalo Elias escreveu:
Com essas indicações só me ocorre o Phalaropus lobatus.

Exacto. Smile Smile
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 12076
Idade : 43
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Gonçalo Elias em Seg Nov 02, 2015 3:49 am

PNicolau escreveu:Foi o Gonçalo quem disse

Question
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20634
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Gonçalo Elias em Ter Out 18, 2016 9:36 am

Voltando à questão da contabilização há um aspecto que não foi abordado no tópico mas que é relevante para a contabilização, que é o caso em que o número de indivíduos presente no local varia.

O tratamento é diferente consoante o número de indivíduos aumenta ou diminui. Vejamos:

- chegam duas aves juntas (dois cisnes, por exemplo), o registo é submetido e é considerado um único registo; a certa altura uma das aves desaparece a outra fica; continua a ser o mesmo registo, aliás creio que há vários casos destes

- chega uma ave e fica por lá, é um registo; passados alguns dias, chega outro indivíduo que se junta ao primeiro e ficam ambos por lá; neste caso é tratado obrigatoriamente como um novo registo, mesmo que desapareçam ambas na mesma altura

Ou seja, num caso temos
data de chegada igual, data de partida diferente ---> 1 registo
data de chegada diferente, data de partida igual ---> 2 registos

Este é mais um argumento a favor de contar indivíduos e não apenas "observações".
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20634
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por pedro121 em Ter Out 18, 2016 1:08 pm

Gonçalo Elias escreveu:Voltando à questão da contabilização há um aspecto que não foi abordado no tópico mas que é relevante para a contabilização, que é o caso em que o número de indivíduos presente no local varia.

O numero de indivíduos variável é um problema muito grande em algumas espécies, já que para alem das situações discretas pelo Gonçalo, temos situações em que o numero aumenta, depois diminui, depois volta a aumentar em Larus sp e em Brantas bernicla.

Alias, a contabilização dos registos de Branta bernicla e de Larus argentatus é de uma complexidade que me faz desejar que o CPR remova essas espécies da lista das homologáveis o mais rápido possível.

Globalmente eu não estou contra contar os indivíduos, as diferenças só se fariam sentir num pequeno grupo de raridades, muitas das quais são administrativas e outras que tem registos em nº suficiente para deixarem de o ser.

O trabalho do CPR é para mim muito importante, mas com a cada vez maior utilização do eBird, o acompanhamento de espécies como Larus argentatus e Hyperboreus, Gavia immer, moleiro-rabilongo, gaivota-de-sabine, oce cas, Branta bernicla bernicla, Phy ino (choque) e mesmo Larus glaucoides e Felosa-aquatica devia deixar de ser feito pelo CPR

Só isso reduzia em muito os problemas de contabilização...

avatar
pedro121

Número de Mensagens : 12076
Idade : 43
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Gonçalo Elias em Ter Out 18, 2016 1:45 pm

pedro121 escreveu:
O trabalho do CPR é para mim muito importante, mas com a cada vez maior utilização do eBird, o acompanhamento de espécies como Larus argentatus e Hyperboreus, Gavia immer, moleiro-rabilongo, gaivota-de-sabine, oce cas, Branta bernicla bernicla, Phy ino (choque) e mesmo Larus glaucoides e Felosa-aquatica devia deixar de ser feito pelo CPR

Concordo totalmente, aliás já anteriormente falámos sobre isto num outro tópico, os registos de espécies com mais de um X número de observações anteriores (5 ou 10 ou whatever) poderiam ser validados pela comunidade. O CPR concentrar-se-ia nos "firsts" e nas espécies com menos de 5 registos. Isto reduziria fortemente a carga de trabalho do CPR que claramente não tem capacidade para processar a informação que vai chegando (é uma pena, mas não podemos ficar sempre todos à espera anos e anos que o CPR arranje tempo para tratar destas coisas).
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20634
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Flávio Oliveira em Ter Out 18, 2016 1:50 pm

pedro121 escreveu:
Globalmente eu não estou contra contar os indivíduos, as diferenças só se fariam sentir num pequeno grupo de raridades, muitas das quais são administrativas e outras que tem registos em nº suficiente para deixarem de o ser.

O trabalho do CPR é para mim muito importante, mas com a cada vez maior utilização do eBird, o acompanhamento de espécies como Larus argentatus e Hyperboreus, Gavia immer, moleiro-rabilongo, gaivota-de-sabine, oce cas, Branta bernicla bernicla, Phy ino (choque) e mesmo Larus glaucoides e Felosa-aquatica devia deixar de ser feito pelo CPR

Só isso reduzia em muito os problemas de contabilização...

Isto seria verdade para PTc porque no caso dos Açores o problema é muito pior.

Agora que no último Anuário ficaram patentes os critérios de contabilização, era preciso "varrer a casa" e rever tudo para trás no caso das espécies problemáticas.
A título de exemplo, há casos em que duas aves da mesma espécie com chegada em datas diferentes foram contadas como um único registo e, noutros casos, foram contados (correctamente) como 2 registos.
avatar
Flávio Oliveira

Número de Mensagens : 533
Idade : 38
Local : Maia
Data de inscrição : 11/09/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Gonçalo Elias em Sab Dez 23, 2017 11:05 am

Considerando as recentes novidades no CPR, é altura de recuperar este tópico.

Tomo a liberdade de sugerir aos membros do CPR que frequentam este forum Smile que considerem a possibilidade de encetar uma revisão dos critérios de contabilização de indivíduos / registos, de modo a pôr alguma ordem nisto.
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20634
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por pedro121 em Sab Dez 23, 2017 1:21 pm

Gonçalo Elias escreveu:
Tomo a liberdade de sugerir aos membros do CPR que frequentam este forum Smile que considerem a possibilidade de encetar uma revisão dos critérios de contabilização de indivíduos / registos, de modo a pôr alguma ordem nisto.

De facto, e está nos planos, isso e mais algumas coisinhas, infelizmente o problema é que os critérios tem que ser algo flexíveis. E para já há algumas tarefas previas antes de poder estabelecer critérios numéricos definitivos.

Mas falando unicamente por mim e não pelo CPR, o que penso ter lógica é um sistema adaptado à realidade nacional, em que os observadores são poucos e muito registos não são submetidos ao CPR.

Assim eu apontaria para um numero x de registos/ano durante um x numero de anos, mas sem contar com influxos.

Exemplo, se uma espécie tiver 6 ou mais registos por ano durante 10 anos, eu acho que já seria possível estabelecer o padrão de ocorrência e remover a espécie.

Mas é um exemplo, o que para mim é claro é:

1º tem que haver critérios numéricos,

2º Os influxos devem ser excluídos da analise

3º O numero de anos a considerar deve ser longo, 10 anos parece-me o mínimo.






avatar
pedro121

Número de Mensagens : 12076
Idade : 43
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Gonçalo Elias em Sab Dez 23, 2017 2:11 pm

Eu concordo com o que escreveste, mas a minha questão não tinha a ver com isso Smile

Tinha a ver com o aspecto mencionado na página 1 do tópico onde se abordava o problema de contar registos ou contar indivíduos. Isto é, quando vêm dois gansos juntos, conta 1 ou contam 2?
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20634
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por pedro121 em Sab Dez 23, 2017 2:27 pm

Gonçalo Elias escreveu:Eu concordo com o que escreveste, mas a minha questão não tinha a ver com isso Smile

Tinha a ver com o aspecto mencionado na página 1 do tópico onde se abordava o problema de contar registos ou contar indivíduos. Isto é, quando vêm dois gansos juntos, conta 1 ou contam 2?

isso está explicado no ultimo anuario
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 12076
Idade : 43
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Gonçalo Elias em Sab Dez 23, 2017 2:41 pm

qual é o último? o 9?

diz lá que a possibilidade de contabilizar indivíduos está a ser estudada Smile

aguardo com expectativa o resultado desses estudos bounce
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20634
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por pedro121 em Sab Dez 23, 2017 3:39 pm

Gonçalo Elias escreveu:qual é o último? o 9?

diz lá que a possibilidade de contabilizar indivíduos está a ser estudada Smile

aguardo com expectativa o resultado desses estudos bounce

Pessoalmente acho que faz sentido contar os 2.

No entanto volto a dizer que para a maioria dos casos não há diferença. Na maioria das espécies o numero de registos é igual ao numero de indivíduos, nos casos em que não é, a diferença é mínima e se for aplicada a regra de que se for uma situação de 1+1 são registos separados a diferença é menor ainda.

Na realidade só num caso é que temos uma espécie que é de facto muito rara e que tem uma divergência monstruosa entre o numero de indivíduos e o numero de registos.

Mesmo nos patos, que são a fonte das maiores divergências a situação não é assim tão grave como nessa especie.

Portanto, o que temos?

1º Na maioria das espécies a regra é 1 registo= 1 individuo

2º Temos uma serie de espécies em que há uma pequena divergência entre o numero de registos e o numero de indivíduos

3º Temos os patos, em que temos algumas espécies em que a divergência é grande, e temos também espécies como a hyper em que a divergência é grande, mas o numero dessas espécies é muito pequeno

4ª temos 1 espécie em que a divergência é de tal modo grande que está fora da escala.
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 12076
Idade : 43
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contabilização das raridades

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum